Classificados

Administração

Patrocinadores

 Visitem os Patrocinadores
dos Nobres do Grid
Seja um Patrocinador
dos Nobres do Grid
Valeu Maurício! PDF Print E-mail
Written by Administrator   
Tuesday, 27 December 2016 10:55

O ano de 2016 também está fechando um ciclo no automobilismo brasileiro. Depois de oito anos trabalhando na VICAR, o Diretor Executivo, Maurício Slaviero, anunciou – para a surpresa de todos os presentes na sala de imprensa – que aquele final de semana de decisão de campeonatos estava sendo também seu último final de semana nos autódromos no cargo diretivo da empresa que reúne os eventos da Stock Car, do Brasileiro de Marcas, do Brasileiro de Turismo, da Fórmula 3 e do Mercedes Challenge.

 

Ao longo destra trajetória como diretor da VICAR, Maurício Slaviero enfrentou grandes desafios, como a crise de 2009, quando duas das quatro montadoras que eram parceiras da categoria deixaram o evento e passou também por toda esta crise de credibilidade interna do Brasil que culminou com o impeachment da Presidente Dilma em meio a uma enorme instabilidade financeira.

 

 

 

Durante este período a VICAR trocou de mãos, com a venda da empresa por parte do seu criador, Carlos Col, para a empresa de entretenimento Time For Fun, do empresário Fernando Altério, que apostou na diversificação e na promoção do automobilismo como espetáculo. Nesta mudança vimos e sentimos as alterações, como foi a concentração dos calendários de eventos em 12 finais de semana e com os “eventos satélite” fazendo um “rodízio”, com calendários de 8 semanas, tudo sob o comando do Maurício, que buscou sempre equacionar todos os desafios da melhor forma possível.

 

Entre um depoimento e outro, além das pautas a serem cumpridas, “caçamos” o imparável Maurício que entre uma reunião e outra, acompanhava os que se passava no autódromo e ia mostrando para seu sucessor – Rodrigo Mathias – como as coisas se desencadeavam em um evento onde cinco categorias estavam correndo e dividindo espaços, numa agenda cronometricamente elaborada para não haver atrasos por conta dos compromissos com as emissoras de TV que transmitem os campeonatos.

 

No final da tarde do sábado, enquanto se dirigia para os boxes de uma das equipes do Mercedes Challenge, que faria uma corrida de despedida em homenagem ao cinquentenário (de pista) do piloto Pedro Muffato, fomos conversando pelo paddock e o normalmente objetivo em suas respostas quando o entrevistamos para nossas enquetes, “quebrou o gelo” e falou de forma emocionada sobre estes anos de VICAR e o ciclo que se encerra.

 

Maurício Slaviero.

Vamos lá: a decisão partiu de uma intenção minha em poder ficar mais próximo e dedicar mais tempo à minha família. Estes anos todos eu trabalhando em São Paulo estive mais ausente do que penso que deveria e muito menos presente do que gostaria.

 

Estes anos que vivi com os desafios diários, com essa loucura que é um final de semana de corridas e de uns anos pra cá com muitas delas no mesmo final de semana e eu não vou virar uma página e simplesmente deixar o automobilismo para trás. Estou envolvido com automobilismo há 35 anos, desde quando sentei em um kart, mas este final de semana é o desfecho de um ciclo.

 

O que vem pelo futuro? Ainda não sei. É algo que vai acontecer naturalmente, mas estes oito anos de VICAR vão ficar pra sempre comigo. Tem gente que eu conheço que está aqui com quem convivi desde minha adolescência e posso dizer que fiz grandes amigos, que tenho grandes amigos e que eles sabem que eu sempre procurei fazer o melhor, me dedicando de corpo e alma e daqui alguns dias, quando eu começar o novo rumo da minha vida eu vou estar tranquilo comigo mesmo.

 

O que vai ser o amanhã ainda não está definido. Se vou buscar alguma coisa no seguimento do automobilismo, se vou seguir os caminhos da família e investir no ramo da hotelaria, se vou vender picolé na praia... não sei. A única coisa que conversei com minha família é que passaremos um período fora do Brasil e vamos ver o que pode surgir. No momento não tenho pensado nisso, mas apenas em fazer com que tudo corra bem até o final e não foi fácil fazer isso nestes últimos dois anos, mas conseguimos manter a categoria principal forte. E assim espero que ele continue e fique ainda mais.

 

 

Mas apenas guardar este momento, partilhado por Maurício Slaviero e narrado por nossa equipe de redação não poderia ser suficiente. Se tivéssemos de posse de uma filmadora, certamente este especial de agradecimento teria um impacto maior do que vai ter, mas os depoimentos dos colegas e parceiros que trabalharam com ele durante todos estes anos foi algo falado de improviso e, sendo assim, não poderia ter sido mais sincero.

 

Zequinha Giaffone – Presidente da JL.

Estes anos todos de convívio e trabalho com o Maurício foram anos de tratamento e convívio pessoal muito bons. Enfrentamos grandes desafios juntos e conseguimos superá-los. Maurício é uma pessoa muito trabalhadora, muito dedicada e muito apaixonada por automobilismo e nesse nosso meio a gente precisa ter muita paixão mesmo pelo que se faz.

 

Agora ele vai poder se dedicar mais à família, ficar mais tempo em Curitiba, ele que é de lá, mas está há muito tempo aqui em São Paulo e vai seguir sua vida, abraçando novos projetos e nós a JL sabemos que teremos nele sempre um bom amigo, um bom parceiro e desejamos, não só eu, mas todos nós que ele tenha muito sucesso no que vier a fazer daqui por diante.

 

Reginaldo Leme – Jornalista da Rede Globo.

A forma mais simples e resumida de dizer alguma coisa sobre o Maurício, porque para quem o viu correndo como piloto na Stock Car como eu vi, trabalhando depois com pilotos e conquistando o seu espaço e fazendo a carreira de sucesso que ele fez eu afirmo, com segurança: a Stock Car vai sentir saudades dele a vida inteira!

 

Maurício teve todo este sucesso que alcançou por entender perfeitamente o que é automobilismo porque ele é uma pessoa do automobilismo gerindo um evento de automobilismo. Isso a categoria vai sentir falta e ele vai fazer falta porque o automobilismo profissional, logicamente, precisa ser tratado como business e o Maurício sabe e mostrou saber ao longo destes anos como é ser um business man do automobilismo sabendo o que é automobilismo e este vai ser o legado que ele está deixando e também o desafio para seu sucessor.

 

William Lube – Chefe da Equipe CIMED Racing.

Eu convivo com o Maurício desde os tempos em que o dono da VICAR era o Carlos Col e nestes oito anos de convivência e de trabalho nós sempre tivemos um espírito de parceria, de companheirismo muito grande. E é uma pessoa que eu admiro muito por seu caráter, por seu profissionalismo.

 

Talvez daqui mais alguns anos as pessoas não se lembrem, mas foi Maurício Slaviero quem esteve à frente da categoria no momento mais difícil que ela passou ou num dos momentos mais difíceis desde sua criação em 1979 e manteve a categoria forte, com um grid de quase 30 carros apesar de tudo e isso tem que ser reconhecido. É uma pessoa que ama automobilismo, que entende de automobilismo e que vai fazer muita falta.

 

A pessoa que virá substituí-lo tem um grande desafio pela frente: manter e elevar ainda mais o padrão que é a Stock Car hoje. Espero que ele consiga, vamos ajudá-lo no que for preciso e trabalhar juntos, com o mesmo espírito que tivemos nestes anos todos com o Maurício.

 

Dr. Dino Altmann – Médico nos eventos da VICAR, Porsche  e F1.

Eu sou um grande admirador do profissional Maurício Slaviero e da pessoa Maurício Slaviero. Ao longo destes anos fomos construindo uma amizade e eu vi o quanto ele se dedicou todos esses anos para conquistar o respeito que conquistou das pessoas que estão nos autódromos e que não só comigo, mas com todos eu vi uma pessoa preocupada sempre em fazer o melhor.

 

Assim como vocês da imprensa, nós todos também fomos surpreendidos neste final de semana de encerramento da temporada 2016 com esta noticia, mas eu tenho certeza que ele está fazendo isso de consciência tranquila e que qualquer que venha ser seu caminho a partir do ano que vem ele vai ter sucesso. É uma pessoa extremamente focada, muito profissional e que o que vier a fazer vai ter sucesso, não tenho dúvida.

 

A VICAR vai sentir falta da mão do Maurício na condução das coisas, sem querer, claro, prejulgar seu sucessor, mas sim enaltecer a forma como as questões administrativas e operacionais foram conduzidas nestes últimos dois anos de crise profunda do país e os eventos saíram deste período com apenas “alguns arranhões”. Isso é mérito do gestor.

 

Allam Khodair – Piloto da Equipe Full Time.

Eu tenho uma relação talvez mais próxima com o Maurício do que a maioria dos outros pilotos. Antes dele entrar para a VICAR ele era meu empresário entre 2006 e 2009. Era uma relação muito boa, ele era e continua sendo uma pessoa muito positiva, foi muito importante na minha carreira ter o Maurício ao meu lado e no momento que o Carlos Col buscando uma pessoa para trabalhar com ele, achou no Maurício a pessoa certa, tanto que depois que ele vendeu a VICAR, o Maurício assumiu a direção geral.

 

Eu aprendi bastante com ele, especialmente na área comercial, na maneira de como me apresentar, de ter postura, de manter um clima de motivação mesmo quando as coisas pareciam não correr bem ele não desistia, ele falava que as coisas iam melhorar, se acertar, e isso solidificou nossa relação. Eu só tenho o que agradecer a ele por ter sido tão importante neste período da minha vida.

 

A VICAR certamente deve ter escolhido bem o sucessor do Maurício e eu espero que ele consiga ter o êxito que o Maurício teve. Ter que administrar um evento de automobilismo nestes últimos três anos como foi o país não é uma coisa que qualquer um conseguiria fazer da forma que ele fez. Ele é uma pessoa que conhece de administração, conhece de área comercial e conhece muito de corrida. Ele está deixando um legado e eu gostaria de agradecer em nome dos pilotos e meu em especial por tudo que ele fez.

 

O desafio pela frente para Rodrigo Mathias.

 

Formado em Administração pela UFSC e com MBA em Marketing pela FGV. Rodrigo Mathias deixará a direção de novos negócios do Grupo RBS, onde construiu uma carreira de dez anos em eventos de entretenimento, esportes e negócios para assumir o desafio de ser o novo Diretor Geral da VICAR.

 

 

O grupo T4F faz uma aposta em um homem de negócios para gerir seu braço no automobilismo. É uma aposta – guardadas as devidas proporções – do Grupo Liberty Media, que está assumindo o controle acionário da Fórmula 1 com empresários do ramo, mas sem “vivência de esporte a motor”. Podemos ter, no Brasil, um pequeno “laboratório” do que pode vir a ser a gestão da maior categoria do mundo

 

Segundo ele, a Stock Car e as outras categorias que compõem o evento devem continuar crescendo. É uma marca consolidada, muito sólida. A disputa deste final de semana, que decidiu o título da temporada 2016, demonstrou novamente o nível de competitividade que a categoria atingiu nos últimos anos, importante fator para o sucesso do evento. Ele também falou do desafio que vai ser assumir o lugar de Maurício Slaviero.

 

“Eu estou muito honrado de poder estar assumindo esta diretoria da VICAR e sucedendo o Maurício neste empreendimento tão grande. Este seguimento automobilístico é fantástico e esta relação que temos com todos os parceiros e com vocês da imprensa só vai se fortalecer, tenha certeza, pois eu vim de um grupo que é forte na atuação neste seguimento de imprensa que é o Grupo RBS, e lá também gerenciamos eventos de esportes, negócios e entretenimento, onde fizemos alguns shows, o mais recente foi o do Rolling Stones.

 

Eu conheci o Maurício há uns dois meses e ele me recebeu muito bem. Ele tomou a decisão de mudar sua vida, partir para novos projetos e desde quando eu cheguei no escritório da VICAR fui recebido de braços abertos e ele tem buscado me mostrar tudo desde então, com um comprometimento, uma parceria muito aberta, sem esconder nada, respondendo todos os meus questionamentos e que com este pouco tempo de convivência eu passei a admirar.

 

Vai ser um grande desafio profissional para mim assumir de onde ele está deixando o trabalho e ele já se prontificou de me ajudar, de onde estiver, nesses meus primeiros passos na VICAR com toda a sua bagagem de automobilismo para que eu possa dar continuidade nesta fórmula de sucesso. Ele teve a escola do Carlos Col e eu terei a dele para me espelhar. A Stock Car é um produto muito sólido no mercado e muito reconhecido e isso em muito é obra dele. Vai ser um grande desafio e eu vor trabalhar muito para que a VICAR continue forte ”.

 

 

É muito fácil sentar diante de um teclado e uma tela de computador e tecer críticas a uma pessoa. Prático e cômodo. Difícil é ver pessoas colocarem o nome e a reputação profissional diante do mundo e fazer algo que não apenas o remunera, mas algo no qual se acredita. Fica aqui nosso agradecimento por todos estes anos de dedicação ao automobilismo. Nos veremos por aí. Valeu Maurício!

 

Da Redação

 

 

Last Updated ( Friday, 30 December 2016 08:58 )